19 de julho de 2011

#11 Letter to a deceased person you wish you could talk to

Bem, felizmente nunca perdi ninguém que fosse realmente importante para mim por isso esta carta é difícil de escrever mas, se tiver de escolher alguém existem duas pessoas que morreram antes de eu nascer e que por isso nunca as pude conhecer: o meu avô paterno e um filho dele.
Estas "mortes" nunca me custaram, nunca sofri por causa delas, porque nunca os conheci em vida e isso faz com que a própria existência deles seja quase irreal mas às vezes lembro-me deles e tenho imensa curiosidade em saber como eles eram fisicamente e psicologicamente.
O meu tio morreu ainda bebé e o pai dele uns tempos depois (pouco tempo, não sei precisar quanto) devido à morte do filho, acho. Já vi algumas fotografias do meu avô mas todas muito antigas e, claro, a preto e branco que não dão para criar uma ideia precisa na minha mente de como ele seria. Por isso, adorava falar com eles, conhece-los e partilhar algumas opiniões. A verdade é que sempre fui habituada desta maneira. Nasci e cresci sem estas duas presenças na minha vida e por isso elas não me causam transtorno nem nenhuma dor. Mas, apesar de tudo, faziam parte da minha família mais chegada e tenho imensa pena de nunca ter tido a oportunidade de os conhecer. 

Um comentário:

Sara Martins disse...

são estrelas que tens pequenina <3