11 de julho de 2011

#10, #17

Decidi juntar as cartas 10 e 17 pois ambas se adequavam à mesma pessoa.
#10 - Letter to someone you don’t talk to as much as you’d like to
#17 - Letter to someone from your childhood


Tu e eu somos a prova que, apesar da distância, se uma amizade for verdadeira e os sentimentos forem sinceros, a empatia e o amor mantêm-se. Sempre e incondicionalmente.
Não tenho muitas memórias da minha infância mas lembro-me de ti tão bem. Lembro-te como sendo a minha melhor amiga, mais que isso, a primeira melhor amiga, a confidente, a irmã. E lembro-me perfeitamente do quanto gostava de ti.
E, por acção do destino talvez, fomos separadas à entrada da escola primária e nunca mais nos vimos. Mas, graças a esta maravilhosa invenção, que é a internet e que são as redes sociais, encontrei-te por acaso e acabámos por restabelecer contacto. Passado... 10 anos!
Assim que te vi reconheci-te imediatamente. Os traços do teu rosto sempre tiveram muito presentes dentro de mim e interroguei-me milhares de vezes, ao longo destes anos, sobre o que seria feito de ti, acredita.
A verdade é que depois destes anos todos sem nos falarmos continuo a gostar imenso de ti e tu ainda tens um lugar (grande), só teu, no meu coração. Não sei explicar, é estranho este sentimento que nos une. Eu não sei quase nada destes últimos anos da tua vida. Não sei qual é a tua cor favorita, onde moras, o que queres seguir como carreira profissional, nem o que gostas de fazer nos tempos-livres mas sei que foste das pessoas mais importantes da minha infância, que eu te amava como realmente se ama uma melhor amiga, que nos divertíamos como ninguém se divertia e que eu confiava em ti acima de tudo. E isso basta. Isso basta para saber que és uma das melhores pessoas que conheço, que tens imensas virtudes e que és uma pessoa excepcional.
Tenho imensa pena de não falarmos mais e de não nos conhecermos melhor mas quem sabe, num futuro próximo, nos possamos voltar a aproximar e restabelecer os laços que anteriormente criámos.

Vais ser sempre especial e eu vou gostar sempre muito de ti.

Um comentário:

inês disse...

obrigada, acho que ele merece *.*
está linda!